Páginas

Show: Marcelo Camelo emociona mais uma vez em Recife

Marcelo Camelo é mesmo um homem... UM HOMEM! Me arrepio cada vez que lembro do show de ontem e tive que esperar, respirar um pouco para escrever esse post. Antes de tudo tenho que dizer do quanto é ruim um show no Teatro da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco). Localização, segurança, informações é uma vergonha! Voltando ao assunto principal: O Show! Sábado (15) no Recife diante de uma plateia em êxtase e que cantou em uníssono as canções executadas só na voz e no violão. O cantor e compositor conseguiu emocionar e atender alguns poucos privilégiados, com voz e aplausos calorosos.

Camelo foi ovacionado desde os primeiros acordes. Sentado numa cadeira de madeira e tendo ao lado uma mesinha de cabeceira, ele começou a apresentação com Luzes da cidade. Seguindo com grandes sucessos dos Los Hermanos e claro músicas do seu primeiro CD, Sou foram elas: Santa Chuva, Doce Solidão e Liberdade. O show, como já se anunciava nas resenhas de apresentação, teve a participação do rabequista Thomas Rohrer, abrilhantando ainda mais antigos sucessos como Janta, sem a participação da Mallu. Camelo ainda cantou uma música do Avô  tocando a divertida Porta de cinema.
A apoteose do Show foi um pedido inusitado... Logo após a saída de Thomas algum anjo gritou na platéia: TOCA COPACABANAAAAA! tirando risadas de todos e do próprio Camelo, que interrompeu a introdução da música "A Outra"  e disse: Cara vai merecer só pela voz alta... e imendou Copacabana, ovacionado assim mais uma vez. Em seguida voltou para "A Outra".

Outro momento emocionante e que deixou claro o prazer de Marcelo Camelo com o projeto voz e violão foi a pré-despedida: antes de sair para o bis, abraçou o violão e, de olhos fechados, acariciou o instrumento. Minutos depois voltou ao palco com Thomas e cantou mais três músicas, dentre elas Vermelho música essa que embala este post, desde ontem não consigo parar de ouvir, logo depois mais um grito emana das profundezas da platéia: TOCA BOM DIAAAAAAA! Arrancando mais risadas e a resposta de Camelo: Essa voz não foi tão boa... e mais risadas! Por fim cantou Morena, todos sentindo a falta de Além do que se vê Camelo encerrou como começou: Luzes da Cidade.

Uma plateia  que, não conseguiu lotar, pelo menos preencheu com voz e aplausos calorosos praticamente a totalidade do Teatro da UFPE. Camelo no final de seus shows sempre fala com TODOS os fans, mais dessa vez a produção escolheu "alguns sortudos" no começo do show e foi quase uma guerra para tirar um foto ou dar um abraço no ex hermano, poucos conseguiram após perseguir a Van. Mesmo com as injustiças, Mesmo a falta de grande sucessos, Mesmo quase sendo protagonista de filme de terror, perdida no campus da Universidade... EU FARIA TUDO DE NOVO...

"Ás vezes eu só quero descansar

Desacreditar no espelho
Ver o sol se pôr vermelho"


Nenhum comentário

Postar um comentário

Gostou? Comenta!

 
Desenvolvido por Michelly Melo.