Páginas

Cinema: Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 2

    
    Demorei... Mais no final de semana não resistir eu e minhas amigas fomos assistir, sem fila, sem crianças fazendo barulho, sem empurra empurra. Estava tão calmo que eu achei estranho: É essa sala? tem certeza? Assistir sem muito entusiasmo pra min Harry perdeu pontos após ler A ordem da Fênix... Precisava matar todo mundo? ou dar um final triste e sozinho ao garoto? sem familia ou parentes? Ah... J.K Rowling faça me o favor!
    Nesta segunda parte, a batalha entre as forças do bem e do mal no mundo da bruxaria se tornou uma verdadeira guerra. Tudo está em jogo, ninguém está seguro, e Harry Potter foi o escolhido para fazer o sacrifício final conforme o climático e tão esperado duelo entre ele e Lord Voldemort se aproxima nos terrenos de Hogwarts, onde tudo começou e irá acabar de vez.




     Um filme repleto de personagens com foco unicamente na grande Batalha de Hogwarts, quem dá o tom são os atores coadjuvantes de outrora que neste último filme aparecem e conseguem roubar a cena em meio a todo o tumulto. Maggie Smith mostra o gênero forte da professora Minerva McGonagall e com tal jeito impõe respeito não só aos alunos da escola como também aos espectadores. Ralph Fiennes interpreta Voldemort de uma maneira fervorosa e até mesmo bipolar, que difere da raiva por sua tentativa de vencer até a felicidade que o faz saltitar. Mas o grande destaque mesmo é Alan Rickman que, como um dos personagens mais enigmáticos da série, troca sua fala fria e calculada para mostrar tristeza em momentos sutis e emocionantes não apenas por sua importância na trama, mas também muito graças a sua atuação primorosa. 
     FINALMENTE Rupert Grint deixa de ser o garoto que quebra o clima de tensão, mesmo que em certas partes isso ainda aconteça, para se tornar uma pessoa forte e corajosa que ajuda e arrisca sua vida ao melhor amigo, do mesmo jeito até de Matthew Lewis, que como Neville Longbottom recebe status - e "poder" - de líder e tem um papel essencial. Emma Watson, por sua vez, não aparece tanto quanto nos longas anteriores e deixa a desejar, só se tornando importante apenas em uma cena muito aguardada por todos os fãs.


       Permaneci firme e forte quase todo o filme... Mais no final fui pega de jeito, ao ver o meu amado Sirius Black! Lágrimas desceram dos meus olhos na hora, chorei muito e chorei! até as minhas amigas contorcerem de rir de min... Hahahaa! Fazer o que né? sempre tive esse amor platônico pelo Sirius! Depois de uma década, Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2 encerra de uma maneira perfeita esse ciclo. É emocionante, empolgante e triste, tudo que mereceu ser e esperávamos que fosse. No final, a tristeza é mais justificada, afinal, verdadeiramente, é o fim de uma era.

Xintia milanêz

Nenhum comentário

Postar um comentário

Gostou? Comenta!

 
Desenvolvido por Michelly Melo.